• Ariane Angioletti

Três a cada dez idosos tem o nome negativado

Atualizado: Jan 19

O SPC Serasa informou que em 2019, três a cada dez pessoas com idade entre 65 e 84 anos estão com o nome negativado.

Em 2019, muitos idosos passaram a integrar esta estatística da inadimplência, principalmente, após tomarem empréstimos consignados. Porém, esta inadimplência não ocorre por causa do empréstimo diretamente, já que a parcela é descontada diretamente na aposentadoria. A grande questão é o reflexo deste desconto: com a renda comprometida, o aposentado fica sem dinheiro para pagar as contas do dia a dia.


Como a taxa de juros ao ano para empréstimos consignados com desconto direto no benefício é menor que outras formas de crédito, fazendo com que as pessoas optem por esta modalidade.


Outra questão que contribuiu para o aumento da inadimplência entre pessoas com mais de 60 anos, é o cenário econômico do País com parcela da população desempregada, desalentada ou buscando empreender. Além disso, a inflação nos produtos comprados mais frequentemente por idosos, como remédios e alimentos também influencia nos gastos mensais.


Com o aumento do desemprego, os chefes de famílias acabaram por recorrer aos idosos como fonte adicional de crédito e de renda, especialmente pela facilidade de acesso ao crédito consignado, sem a organização financeira necessária, não conseguindo ressarcir os idosos dos valores das parcelas do empréstimo.


O INSS tem buscado meios de dificultar o assédio das financeiras aos idosos e, judicialmente, o limite de 30% dos rendimentos do idoso tem sido preservados. Porém, o endividamento da população ainda é bastante grande, especialmente pela falta de educação financeira da população.


É importante observar a rotina dos idosos, pois eles dão indícios de que algo está errado. Redução na qualidade na alimentação, a repetição da informação de que “não tem dinheiro”, reclamações sobre o custo de itens que eram habituais em suas rotinas, filhos sem capacidade financeira aparecem com compras e investimentos fora da sua realidade, enfim, a informação dá pequenas mostras. Basta ficar atento!


Você quer ler mais sobre envelhecimento e direito do idoso? Então clica aqui: https://www.arianeangioletti.com/artigos que estou sempre trazendo dados e informações!

Se você chegou a este texto por alguma rede social, não esqueça de curtir e compartilhar, assim a informação aparecerá para mais pessoas e, juntos, vamos disseminar a cultura do envelhecimento saudável, ativo e sustentável!

Criado por Ariane Angioletti. Todos os Direitos Reservados.

Siga-nos nas redes sociais!

  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram