• Ariane Angioletti

44,3% da população idosa mora sozinha

Você viu esse número e pensou: mas é muito idoso sozinho, não é verdade. Mas é.

Isso não significa que são idosos abandonados, que vivem em plena solidão, num estado de negligência. Porém, é um sinal de alerta bastante grande!

Enquanto são lúcidos, com independência física e de locomoção, tudo ótimo! A individualidade e a privacidade podem ser preservados.

As famílias devem, apenas, acompanhar e auxiliar os idosos nas adaptações da residência conforme as limitações físicas surjam. É preciso auxiliar na organização das medicações, nos acompanhamentos médicos.

Também é preciso conversar sobre segurança! Parece óbvio né? Mas quantos idosos caíram e caem no golpe da ligação telefônica onde um parente pede dinheiro? Quantos deixaram falsos técnicos de tv, falsos pesquisadores, entrarem em suas casas? É preciso manter o alerta diariamente.

Também tem a questão da tecnologia. Quantos serviços presenciais foram substituídos por aplicativos, caixas e máquinas eletrônicas? É preciso falar sobre isso também.

O papel da família não é fazer PELO idoso, mas fazer COM o idoso, permitindo que sua autonomia persista até quando for possível.

Crias meios de preservar os idosos em suas casas é fundamental para a manutenção de sua existência plena.

Nem sempre o que é mais fácil ara a família, é o melhor para a pessoa idosa. Você já pensou no necessário equilíbrio desta balança?

E lembre-se! Deixar um idoso sozinho, quando este não possui condições de promover a autogestão e o autocuidado, é crime!

66 visualizações

Criado por Ariane Angioletti. Todos os Direitos Reservados.

Siga-nos nas redes sociais!

  • YouTube
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • LinkedIn ícone social