• Ariane Angioletti

Os familiares do idoso podem dormir com o residente na ILPI?


Poder... pode!


A questão aqui não é de ordem jurídica, ao menos não diretamente. Oferecer um espaço para que um familiar passe uma noite, especialmente para quem mora em outra cidade, ou para estar com o residente numa pós cirurgia ou se recuperando de algum quadro de saúde, é uma ideia que deve ser considerada.


A presença do cônjuge, de um filho ou neto sempre é benéfica para a pessoa idosa e o fato de morar numa ILPI não deve ser empecilho, não é mesmo?


Para viabilizar a pernoite, devemos ponderar:

- O quarto do idoso tem espaço para que esta pessoa durma (mesmo que num colchão)?

- Quando o idoso morar em quartos compartilhados, é preciso verificar com os demais moradores.

- Além disso, é preciso pensar em questões práticas, com relação à gestão: número de pernoite, o visitante vai usar da alimentação da ILPI? deve levar sua roupa de cama? quais as regras para que não crie embaraço ao atendimento da equipe de saúde?


Quem sabe?

Pode parecer uma ideia bastante incomum, mas pense que uma pernoite com um familiar podem surtir em inúmeros benefícios!


Oportunizar a estada pode auxiliar aquele familiar que mora em outra cidade e que precisa dispor de recursos para hospedagem e sabemos que nem sempre esse valor está disponível.


Se o idoso não morar em quarto individual, quem sabe considerar ter um espaço para o visitante?


A ideia está lançada!


Estatuto do Idoso, artigo 49, inciso I e artigo 50, inciso VI.

Constituição Federal, artigo 230

24 visualizações0 comentário